Scrum é um framework para gestão e planejamento de projetos, principalmente para os mais complexos, que demandariam muito tempo de desenvolvimento. Essa metodologia potencializa projetos em equipe, tornando o processo mais eficaz e ágil.

Gestão Operacional e de TI CroSoften

Na CroSoften, utilizamos metodologias ágeis nos processos desde o começo de nossas atividades, há quase 20 anos.

 

Transparência e objetivos bem definidos

Um dos principais pilares do Scrum é a transparência. Todos os envolvidos no projeto conhecem o status real das tarefas e têm autonomia para relatar impedimentos. Além disso, os membros da Squad sabem exatamente a sua função e a dos outros integrantes. Assim, é possível concluir a Sprint no tempo determinado por meio da colaboração e da clareza nas informações.

 

Scrum para todos

O Scrum não é limitado somente a desenvolvedores e engenheiros. Hoje, ele vem sendo usado em todos os tipos de empresa, auxiliando na mensuração do tempo real dos projetos.
Para desenvolver o Scrum, não são necessários muitos recursos. Realizando a definição de metas, prazos e prioridades, é possível colocar o framework em prática com facilidade – independentemente da ferramenta. Mas, se for possível utilizar tecnologia, uma plataforma que auxilie a organização dos insights pode simplificar ainda mais o processo.

Utilizar dashboards e outras ferramentas de visualização das tarefas é uma ótima maneira de implementar o Scrum com mais assertividade.

 

Pessoas e etapas

Product Owner (P.O.)

O Scrum conta com um Product Owner (P.O.), responsável por representar os interesses do cliente final. Ele tem autonomia para dizer o que continua no projeto e o que pode ser excluído.
O P.O. se comunica com todos os envolvidos no projeto, buscando obter um ótimo resultado e alcançar todas as metas. Ele deve estar sempre preparado para responder perguntas feitas tanto pelos desenvolvedores quanto pelo demandante. O sucesso ou fracasso do projeto também é responsabilidade do Product Owner.
O P.O. é responsável ainda por fazer o Backlog (lista de tarefas), decidindo o que é prioridade no desenvolvimento.

Backlog

O Backlog fica disponível em um quadro de tarefas, a que todos os envolvidos no projeto têm acesso. Sabendo exatamente quem é responsável por cada função, é possível trocar ideias e esclarecer dúvidas a todo momento. O Backlog mostra também quais tarefas foram concluídas, estão em andamento ou que ainda não foram feitas.

Sprint Planning Meeting

A primeira reunião do Scrum é Sprint Planning Meeting, em que é determinado um período para realização de cada etapa. As fases são organizadas em Sprints, que podem durar de 1 a 4 semanas, dependendo da complexidade do projeto. Essa prévia de entrega das etapas garante que o tempo disponível seja organizado e que o desenvolvimento corra conforme previsto.

Squads e Scrum Master

Em conjunto, P.O. e Scrum Master definem as Squads (equipes) para cada projeto. Toda Squad tem um Scrum Master, que irá monitorar se os projetos estão fluindo como deveriam. Ele também tem o papel de facilitador, exercendo liderança, removendo impedimentos e auxiliando o Scrum Team a entender os processos.

Scrum Team

O Scrum Team é composto pelos demais envolvidos no processo, que realizarão a execução das tarefas técnicas do desenvolvimento. Entre eles costumam estar arquitetos, programadores, testadores, administradores de banco de dados, designers, entre outros. A equipe se auto organiza para determinar o melhor processo de desenvolvimento e concluir a Sprint no tempo determinado.

Daily Scrum

Todos os dias é realizada uma reunião de, no máximo, 15 minutos, visando atualizar a Squad sobre o projeto. Essa reunião tem o nome de Daily Scrum e serve para verificar a evolução da Sprint, evitando atrasos no cronograma. Mesmo que não tenham sido discutidos todos os pontos, a Dily se encerra e recomeça novamente no outro dia.
Os Scrum Masters são os responsáveis por conduzir as Dailies e precisam fazer três perguntas para os desenvolvedores dos projetos:

  1. “O que fez ontem?”
  2. “O que vai fazer hoje?”
  3. “Existe algum impedimento?”

Com as respostas, o Scrum Master consegue agir a fim de remover empecilhos e garantir a fluidez da Sprint.

Sprint Review Meeting e Sprint Retrospective

Ao final de cada Sprint é realizada uma reunião de como foi o desenvolvimento da Sprint, chamada Sprint Review Meeting. Após rever tudo que foi feito, a equipe avalia a Sprint concluída, com o objetivo de obter melhorias no projeto. Essa segunda etapa pós-conclusão é chamada Sprint Retrospective.
O projeto deve ser apresentado para o cliente ao final de cada Sprint, o que também ocorre nas Sprint Reviews. Mesmo não estando totalmente pronto, o cliente deve estar ciente do andamento do projeto do início ao fim. Isso permite recolher feedback em tempo real, ajudando a guiar no desenvolvimento do projeto. Além disso, a reunião fornece insights para possíveis adequações no desenvolvimento.

 

Jeff Sutherland, pai do Scrum

Jeff Sutherland, pai do Scrum.

Como o Scrum surgiu?

Jeff Sutherland criou a metodologia no meio dos anos 90, com intuito de melhorar a dinâmica das empresas. Constantemente, ele trabalhava em projetos que tinham cronograma apertado e orçamento exagerado. Pensando em maximizar o tempo de trabalho, decidiu encontrar uma nova maneira de fazer isso.

As pesquisas de Jeff o levaram aos métodos ágeis já utilizados por empresas japonesas. Assim, baseando-se nesse modelo de trabalho, ele criou o Scrum, hoje utilizado no mundo todo para desenvolver projetos complexos.

 

Experts em metodologias ágeis

Ficou interessado e quer saber mais sobre as vantagens do Scrum para os seus negócios?
Converse com nossos especialistas.
  • Contato global: +55 0800 591 3121
  • Rio de Janeiro: +55 (21) 3500 8480
  • São Paulo: +55 (11) 4858 5910
  • Minas Gerais: +55 (34) 3211 7299
  • Panamá City: +507 360 3462
  • Santiago: +56 22577 4210
Nós podemos mudar a história da sua empresa!