Afinal, quanto custa criar um aplicativo? Para alguns, essa pergunta ainda é uma tendência, já para outros, uma realidade.

Independentemente disso, o fato de que os apps corporativos trazem uma série de vantagens para o seu negócio é fato.

O ganho de credibilidade da marca é apenas uma delas: se no começo dos anos 2000 ter um site era um diferencial, hoje, ter um aplicativo próprio é fundamental.

No entanto, assim como ter um site é uma obrigação para as organizações, o mesmo ocorre com os apps móveis.

Quando? Muito antes do que se imagina! 

Pensando nisso, preparamos este artigo, destacando os principais pontos em relação ao assunto.

Se você não faz ideia de quanto custa criar um aplicativo, mas tem interesse em saber quais são os fatores envolvidos. Continue e aproveite a leitura.

Entenda a importância do custo ao criar um aplicativo para as empresas

Para começar, vamos à importância de um aplicativo para empresas. A primeira observação, nesse caso, é quando se pensa na estruturação de uma estratégia mobile.

Portanto, é natural que as dúvidas ocorram pelo simples fato de que esse é um mercado competitivo.

Por essa razão, é necessário que você avalie todas as possibilidades. Nesse sentido, é comum a seguinte pergunta: um aplicativo ou um site 100% responsivo, qual é o melhor?

Certamente, o aplicativo ganha em disparada.

Além de se manter fixo na tela do celular durante todo o tempo. Um app móvel proporciona uma navegação rápida e permite as notificações no próprio aparelho.

Porém, preste bem atenção à pergunta anterior, pois ela não questiona qual das possibilidades se deve usar, mas sim qual é a melhor.

Certamente, significa que embora o aplicativo seja superior. A sua utilização não descarta a necessidade de ter um site 100% responsivo: na verdade, isso é uma obrigação.

Contudo, existe a questão da navegabilidade e das notificações.

Onde a criação de um app corporativo também é importante por que agiliza o atendimento. Assim, oferece uma leitura offline, e, ainda, traz maior clareza para a comunicação interna.

O atendimento rápido ao criar um aplicativo

A agilidade no atendimento acontece quando o consumidor instala o seu aplicativo instalado nos smartphones. Isto é, automaticamente cria um canal de comunicação entre você e eles.

Continuando, as dúvidas e as solicitações em geral são mediadas diretamente no app. Contudo, sem falar que o download da ferramenta é um excelente gerador de leads, que o interesse das pessoas na sua marca, produtos e/ou serviços, por exemplo.

A leitura offline de um aplicativo

Aliás, o sinal de internet nem sempre está disponível, seja por algum problema de rede ou devido a uma localização fora de área.

Em tais circunstâncias, os aplicativos se tornam uma ótima escolha para gastar o tempo, pois possibilita uma interatividade offline.

Entretanto, é preciso deixar claro que essa funcionalidade passa pela sua criação. Em outras palavras, a navegação offline é atribuída como um recurso durante o desenvolvimento da aplicação.

Do contrário, utilizar um app sem conexão à internet não será possível. Em vista disso, certifique-se em oferecer essa opção: você perceberá que o número de usuários aumenta ainda mais.

A clareza na comunicação de um aplicativo

Por ser uma solução lapidável conforme o interesse do seu negócio, é possível criar uma comunicação interna na sua própria utilização.

Portanto, tenha em mente que a versatilidade da ferramenta é enorme. Isto é, permite que o estoque tenha controle, acompanhar as metas, dar avisos e o que mais você pensar.

Saiba quanto custa criar um aplicativo

Agora que você já entendeu a importância, chegou o momento de saber o custo de um aplicativo. Vale ressaltar que existe uma ampla diversidade envolvida no processo de criação.

É neste ponto que dificulta a exatidão da resposta em relação ao custo. Até porque, a linha entre os valores não é nada tênue, como ponto de partida, é a complexidade do aplicativo o fator influente para a sua precificação.

Contudo, sob um olhar mais profundo, o custo de desenvolvimento de um app. Depende das demandas exigidas e da mão de obra necessária para tornar a sua ideia uma realidade.

A contratação de desenvolvedores para criar um aplicativo

No caso da mão de obra, é interessante salientar que há diferenças entre a contratação de uma equipe própria, um profissional freelancer e uma agência especializada nesse tipo de serviço.

Como também, a formação de uma equipe própria é contraindicada, já que envolve os altos salários, os encargos e a insegurança.

Agora, um profissional freelancer ajuda dependendo da complexidade da sua ideia. Porém, de uma forma geral, essa escolha traz muitas limitações.

A principal delas é relacionada ao suporte, a outra é que ao confiar em apenas um único profissional. Entretanto, você dificilmente terá mais de uma especialidade ao seu favor.

Isto é, resulta em um aplicativo com áreas e funcionalidades defeituosas.

Por esse motivo, o recomendado é contratar uma agência especializada na criação de apps corporativos.

Visto que dessa maneira você terá uma equipe de profissionais especializados, assim, trazendo uma maior segurança para o processo.

Portanto, responder “quanto custa criar um aplicativo” não é tão simples assim.

Os fatores a considerar para criar um app

Para dar sequência, conhecer os fatores na criação de um app é indispensável.

Basicamente, são divididos em 3 partes:

  • a identificação da demanda
  • a ser solucionada,
  • a definição das características da aplicação e o MVP.

A demanda a ser solucionada

Continuando, você pretende entregar ou obter com o seu aplicativo? Antes de qualquer coisa, tenha essas respostas na ponta da língua.

Para isso, realize um levantamento acerca dos problemas da sua empresa  e resolva. Por fim, oferecer um produto de qualidade para o seu público.

Todavia, depende dos propósitos por trás do seu desenvolvimento. Uma vez que as demandas foram identificadas, o próximo passo é validar a ideia.

Depois converse com os seus funcionários e os clientes. Porque, é nessa fase de prototipagem, que surgiram inúmeras ideias.

As características do app

Depois de confirmar e solucionar as demandas. Agora é o momento de definir as características do app.

Neste ponto, considere quem vai usá-lo e quais são as finalidades da sua utilização. Após isso, pense na organização e nos seus recursos básicos do app.

Resumidamente:

  • decida em quais sistemas operacionais ele será disponibilizado (Android, iOS e/ou Windows Phone);
  • defina a estrutura de navegação, incluindo o comportamento do aplicativo quando online e offline;
  • levante as questões referentes à acessibilidade;
  • pense em um layout que seja compatível com o seu público-alvo;
  • decida as integrações;
  • estabeleça os padrões de interação.

Portanto, todas essas observações se baseiam no seu core business, não esqueça que um bom app é ágil e dinâmico. Como também oferecer a melhor experiência possível para o usuário.

Aliás, uma dica interessante é seguir a regra dos 3 cliques. Que diz, que toda ação do utilizador ocorre no máximo 3 toques.

Assista também: Quanto vale uma boa ideia e como conseguir investidores?

O MVP 

A última etapa é a análise da viabilidade mínima do aplicativo. É o momento de identificar o MVP (Mínimo Produto Viável).

De forma clara e objetiva, o MVP dirá quais são os principais requisitos e funcionalidades que o app terá.

Em tese, são os seus recursos essenciais que não podem ficar de fora.

Ter o MVP em mãos é fundamental, por que desse modo, o desenvolvimento foca unicamente nos pontos centrais da ferramenta.

Isto é, o MVP evita os gastos desnecessários com atribuições que não seriam relevantes à primeira vista.

Contudo, permite testes com a sua adesão em um menor investimento possível.

As otimizações ou as adições de novas funcionalidades são feitas com o tempo. Aliás, exigir uma solução 100% completa logo no começo, é um erro.

CHECKLIST:

Os 7 benefícios que os apps trazem para a sua empresa

1. A construção da marca

Indiscutivelmente um dos mais relevantes, o número de downloads, teoricamente, outro fator é o envolvimento com os consumidores.

Como consequência, você aumenta o alcance dos seus produtos, os serviços ou os conteúdos em geral. Assim, permite a geração de novas oportunidades a todo momento.

2. Melhor relacionamento com o cliente

Outro aspecto é o relacionamento com o cliente.

Por ser livre para fazer o que bem entender com o app, você oferece um recurso de mensagens na própria ferramenta.

Aliás, com essa possibilidade, você otimiza a sua comunicação com o público. Como também, traz agilidade e eficiência para a resolução das dúvidas ou problemas.

Com isso, é certo de que a sua relação com ele será favorecida.

3. A diferenciação de mercado

Você se lembra do que falamos no início do artigo, em que os apps corporativos estão para as empresas e que da mesma forma que estavam os sites no início dos anos 2000?

Pois então, essa comparação traz a verdade de que ter um aplicativo personalizado, é uma maneira de se diferenciar no mercado.

Por isso, saiba que são poucas as organizações que investem nesse caminho. Que por sinal, ao desenvolver apps, você estará um passo à frente em relação à concorrência.

4. O marketing On-the-fly

Ao possibilitar os consumidores acessarem o seu negócio a partir de qualquer hora ou lugar, você promove o que se chama de “Marketing On-the-fly”.

Em resumo, essa abordagem se refere ao fato de que ao instalar o aplicativo no celular, sua marca será sempre vista.

5. O Research On-the-fly

O Research On-the-fly também é uma vantagem, que direciona os objetivos do negócio.

Entenda que quando o app é bem desenvolvido, o acesso aos dados será muito valioso no que diz respeito aos consumidores. Como por exemplo, os contatos, a localização, os números de telefone.

6. A Integração aos sistemas da empresa 

Há quem diga que a integração aos sistemas da empresa é um dos principais benefícios em ter um app corporativo.

Nesse caso, ele funciona como uma espécie de “braço direito”, que colabora para o aperfeiçoamento da gestão.

Como? Da seguinte maneira:

  • proporciona os relatórios;
  • permite o acompanhamento das atividades;
  • possibilita a conferência dos extratos de venda;
  • e outros.

7. Maior visibilidade do negócio

A visibilidade do negócio se deve à circunstância de que o aplicativo está sempre aos olhos do cliente a todo o instante e funcionando como um outdoor.

Na publicidade, é conhecido como “frequência eficaz”. Que aliás, é uma regra que diz: ver e ouvir o seu negócio de modo constante, é o que leva os consumidores a comprar um produto ou serviço.

Enfim, apesar de não ser possível chegar a um número exato em relação ao “quanto custa criar um aplicativo”. Pelo menos você já sabe o que levar em consideração para desenvolvê-lo.

Conclusão

Para concluir, Afinal, Quanto custa criar um Aplicativo?

Vale deixar claro que os aplicativos corporativos, são de extrema importância para a marcação do seu território no universo mobile.

Quanto antes você fizer uso dessa tecnologia, melhor!

Então, entre em contato com os nossos consultores da Crosoften e faça o seu orçamento.