Um desenvolvedor de aplicativos é o profissional que projeta, desenvolve apps especialmente para Android e iOS. Aliás, esse especialista não cuida apenas da parte de linguagem e programação. Como também, cuida da linguagem e de todas as etapas do processo.

Boa leitura!

 

Quem é e o que faz o desenvolvedor de aplicativos?

Em uma era tecnológica e dependente dos dispositivos móveis conectados à Internet. Contudo esse profissional é cada vez mais necessário para o desenvolvimento de novas soluções.

Portanto, o desenvolvedor mobile é criativo e resolvedor de problemas. Além de ser o responsável por atuar, junto a uma equipe, no desenvolvimento de aplicativos ou sistemas. Seja na programação de forma nativa ou por meio de outras linguagens.

Tanto que alguns profissionais, os chamados Full Stacker, que são uma espécie de faz tudo. Continuando, eles dominam diversos conhecimentos em TI, consequentemente, são muito valiosos em um mercado onde a habilidade multitask é um diferencial.

Falando mais especificamente da criação de apps, o trabalho começa ainda antes na parte prática. Bem como, o planejamento estratégico, o alinhamento com o cliente, as pesquisas com o público-alvo e outros procedimentos preparatórios.

Para criar um app, por exemplo, são necessárias várias etapas. Portanto, é o desenvolvedor que é o responsável por todas elas.

  • refletir sobre as necessidades que o aplicativo deve sanar — entrevistas com o público-alvo acabam sendo uma necessidade;
  • desenvolver o app de ponta a ponta, sempre pensando na boa experiência do usuário;
  • idealizar a arquitetura, as ferramentas e os recursos que o aplicativo deve conter;
  • realizar os testes e configurações até que ele esteja pronto para o grande público.

Normalmente, o desenvolvedor de aplicativos lidera uma equipe com diversos outros profissionais. Por exemplo, como os programadores, os técnicos, os designers e outros desenvolvedores.

Além disso, esses especialistas se responsabilizam com as seguintes técnicas:

  • Escrever códigos
  • Realizar testes A/B
  • Corrigir erros e implementar melhorias
  • Desenvolver soluções
  • Adaptar linguagens
  • Criar APIs
  • Utilizar frameworks.

 

O que é preciso aprender para se tornar um desenvolvedor mobile?

Além de habilidades comportamentais, o desenvolvedor mobile precisa de conhecimentos técnicos. Isto é, que permitam que ele crie os melhores aplicativos. Confira.

Lógica de Programação

Aliás, qualquer software visa atender uma necessidade ou solucionar um problema. Agora pense em uma tarefa simples do dia a dia, como preparar o jantar. Mas para chegar ao resultado final, existe uma série de passos lógicos e sequenciais.

A partir da resolução de problemas menores, é preciso realizar um conjunto estruturado de ações que, por fim, atinjam o objetivo final. Contudo, os programas computacionais não são diferentes, porque precisam ser lógicos e bem estruturados para funcionar.

Por isso, quando se aprende sobre a Lógica de Programação, entende como essa sequência de passos (algoritmos) é estruturada. Dessa forma, independentemente da área de especialização, esse é o primeiro passo na carreira de qualquer desenvolvedor.

Programação Orientada a Objeto

A maioria dos aplicativos móveis, são criados com linguagens de programação que são orientadas a objetos. Contudo, esse conceito já é uma exigência do mercado, pois permite que o desenvolvedor crie uma aplicação com os códigos menores e organizados.

Armazenamento de Dados e Informações

Antes de tudo, os aplicativos são os grandes responsáveis pela geração e consumo de dados no mundo. Cada sistema gera quantidades ilimitadas de dados, da mesma forma que consomem informações de apps externos. Tudo isso é armazenado em algum lugar.

Aliás, existem diferentes maneiras de armazenar esses dados. Entre elas, estão:

  • armazenamento interno: permite que os dados privados sejam guardados na memória interna do dispositivo;
  • armazenamento externo: possibilita que dados públicos sejam armazenados em ambientes externos e compartilhados;
  • banco de dados: viabiliza o armazenamento de dados estruturados (ou não) em uma base privada.

Ainda sim, o banco de dados é o recurso mais utilizado e, por isso, mais profissional.

Ambientes de Desenvolvimento

A princípio, todos os processos de desenvolvimento de um aplicativo mobile devem ser otimizados. Isso permite que o desenvolvedor atinja maior produtividade e foque no que realmente é importante, ou seja, na lógica de programação.

Sem os ambientes de desenvolvimento, a vida do profissional seria mais complicada. Portanto, eles são responsáveis por permitir a escrita, a compilação, o teste e a execução dos códigos de forma rápida e correta. Alguns recursos integrados presentes nesses ambientes são:

  • editor de texto;
  • compilador para o código-fonte;
  • depurador para encontrar e corrigir erros;
  • entre outros.

Unified Modeling Language

Antes de iniciar um novo aplicativo, é importante extrair as funcionalidades e os requisitos que ele deverá ter. Dessa maneira, permite identificar possíveis erros, fazer os testes, definir a arquitetura e a estrutura da aplicação e fazer a modelagem do programa.

Para isso, os desenvolvedores utilizam a Unified Modeling Language. Essa linguagem permite representar o aplicativo, que facilita a compreensão e a implementação prévia. Com isso, é possível modelar os elementos, os relacionamentos, os mecanismos de extensibilidade e de diagramas.

À medida que a carreira na profissão avança, os conhecimentos em Unified Modeling Language ficam cada vez mais essenciais para ter sucesso nos projetos e na aceitação do usuário final.

 

Como está o mercado para o desenvolver de aplicativos?

A alta no mercado de aplicativos, elevou o número de oportunidades para desenvolvedores mobile em 2021. Um levantamento da GeekHunter, empresa de recrutamento especializada na contratação de profissionais de tecnologia. Demonstra um crescimento de 600% na quantidade de vagas da área somente neste ano.

Segundo a pesquisa, também houve uma valorização dos profissionais da área. Com um aumento de 18% no salário de desenvolvedores júnior com dois anos de experiência e de 11% em perfis sênior com mais de seis anos de carreira.

Aliás, os valores médios de salário de profissionais CLT e PJ. São de R$ 6 mil para nível júnior, R$ 7,8 mil para pleno e R$ 10,8 mil para sênior, chegando até R$ 25 mil.

 

Quais as principais tendências para o desenvolvimento de aplicativos?

Aliás, quem desenvolve aplicativos, precisa não apenas ser uma pessoa profissional capacitada. Mas também deve se adquar às principais tendências que virão para o mercado nos próximos anos. Dessa maneira, poderá se preparar de forma adequada e, consequentemente, ter uma maior desenvoltura para executar novos serviços.

Dessa maneira, é importante ficar atento às seguintes tendências:

  1. Chatbots: robôs criados virtualmente que são capazes de conversar com os usuários;
  2. Carteiras virtuais: sistemas que são integrados aos pagamentos de aplicativos de bancos sem a necessidade de uma agência física, como é o caso da NuBank;
  3. Cibersegurança: aplicativos que estejam voltados para a segurança dos dados dos usuários e dos dados do sistema de uma empresa;
  4. Realidade virtual e aumentada: tecnologia capaz de expandir a percepção dos usuários, fazendo com que o mundo virtual e físico entre em contato;
  5. Instant apps: aplicativos que não possuem tanto peso e podem ser ativados sem precisar realizar um download;
  6. Aplicativos on-demand: aplicativos feitos sob demanda, levando em consideração as funcionalidades e os preços solicitados;
  7. Design responsivo: arquiteturas de software capazes de permitir que o usuário se adapte às características de um dispositivo em específico.

Conclusão

Contudo, o trabalho de um desenvolvedor de aplicativos é bastante flexível, o que exige responsabilidade, para entregar um trabalho atual e completo. Sendo assim, é possível considerar essa como uma das áreas mais lucrativas de TI.

Quer saber mais sobre tecnologia? Aproveite para acessar o blog da Crosoften e ler sobre o desenvolvimento de aplicativos e como ele pode revolucionar o mercado!