Como o Design Thinking pode melhorar processos?

Como o Design Thinking pode melhorar  processos?

Design Thinking é uma abordagem sistemática para a inovação, são várias ferramentas para facilitar e gerenciar processos. A abordagem foca especificamente no ser humano, seus valores e suas reais dores. O design thinking vem trazendo transformações nas organizações por sua usabilidade, empatia, visão e também, por romper paradigmas em torno da inovação.

Uma característica principal da inovação é a integração social que a mesma deve oferecer. Ao contrário do que se pensa inovar não é somente inventar produtos criativos e curiosos. É preciso que a solução provoque uma sensibilização no usuário e tenha relevância social. Para isso, um bom ponto de partida é ouvir a opinião do mercado em relação à solução proposta. Se houver adesão e interesse em utilizar novamente, então podemos dizer que a solução é inovadora.

Com essa perspectiva do cliente é possível compreender os anseios e sarar as dores dos consumidores. A abordagem sistemática do Design Thinking tem etapas básicas que incentivam a agilidade na produção das ideias, os erros são vistos como aprendizado e permite a equipe crescer de forma impressionante.

Dicas importantes:

  • Pense com empatia, na pessoa e para a pessoa;
  • Se conecte com seu consumidor
  • Ofereça um produto ou serviço que cause impacto na vida das pessoas;
  • Busque melhorar e transformar a vida das pessoas
  • Se pergunte: “O que eu posso oferecer para mudar a vida de meus consumidores?”.

Desde a identificação do desafio até a solução do problema, o Design Thinking está em todo o processo.

As etapas básicas do Design Thinking são: imersão, ideação, prototipação e realização. Pode ser que se repitam ao longo do processo, pela finalidade de refinar as ideias ou partir de um novo ponto de vista.

Fase de Imersão

 Aqui vamos subdividir a imersão em: empatia e vivência

  • Empatia

Significa pensar como seu cliente, quais são suas reais necessidades e dores, a fim de oferecer algo que venha de encontro com essa dor. Uma dica é definir sua persona, para isto é importante entender o que seu público gosta de fazer, onde prefere ir, em quais redes sociais está presente, o que gosta de fazer, quais seus sentimentos, os seus comportamentos e desejos.

  • Vivência

É vivenciar o problema com a visão do cliente e da empresa. Levante todas as informações que puder referente à sua persona, se necessário faça entrevistas e observações de campo.

 

Fase de Ideação

Espera-se que as ideias e observações levantadas referentes à sua persona deem base para insights valiosos que podem te orientar em como melhorar a vida das pessoas. Os insights vão te levar para a ideação que é a fase criativa do processo.

Coloque de lado todas as preocupações com questões operacionais, para criar ideias realmente novas. Você pode recorrer a técnicas de brainstorming que é um ótimo procedimento já adotado em Marketing.

Para a ideação utilize ferramentas visuais para facilitar o entendimento e disposição das ideias. Exemplos: desenhos, post its, mapas mentais, storyboards (com narrativa), diagramas, fluxogramas, personagens, ícones, entre outros.

Aqui você vai errar! É uma fase de muito aprendizado e que pode ser crucial para sua solução. É o momento de experimentar as ideias, descobrir alternativas. Sugerimos não descartar as ideias por mais “sonhadoras” que sejam, pois, antes de uma grande ideia sempre tem várias pequenas contribuições que foram essenciais para chegar até a solução final.

 

Fase de Prototipação

É hora de transformar desafios em oportunidades e validar as ideias geradas. Na etapa de prototipação é aonde você vai prototipar as melhores ideias que surgiram até então.  Crie modelos e avalie o grau de sensibilização que a solução provoca ao usuário; a qualidade da proposta de comercialização do produto; a viabilidade de implantação da solução; a relevância social da solução; a qualidade tecnológica da mesma.

Este é o momento de concretizar as ideias, é dar formato para os insights que serão levados adiante, e com a estrutura desenhada abrir para que outras pessoas possam ver, analisar, criticar e contribuir para o processo.

O protótipo é a concretização de uma ideia, a passagem do abstrato para o concreto, para que se apresente uma versão (mesmo que simplificada) do produto ou serviço.

Exemplos de protótipos são: cenários, produtos, interfaces web, entre outros.

 

Fase de Realização

Na fase de implementação, acredite que você pode fazer a diferença! Lembre-se que desde o inicio você teve o pensamento focado no ser humano e se apoiou em uma abordagem eficaz, colaborativa, visual e acima de tudo, muito otimista em transformar vidas.

Busque implementar a ideia por meio de um lançamento do serviço ou produto. Nesta etapa, deve-se criar um projeto e colocar a melhor ideia no mercado.

 

Aplique o Design Thinking nos processos de sua empresa e temos convicção de que você colherá ótimos resultados.

A CroSoften é uma empresa de tecnologia e inovação que adota a abordagem Design Thinking em seus processos internos e tem vivenciado na prática as melhorias nos processos. Conheça mais: crosoften.com

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *